Sai o vencedor do prêmio Leão Verde Social

O troféu exclusivo assinado pelos Irmãos Campana já tem destino certo: vai para Pedro Sperandio Chamme e Rodrigo Augusto Sganzerla. A dupla vencedora do Leão Verde Social, que já pode arrumar as malas para Cannes, é autora da ideia “Wi-Fi Centenárias”. O objetivo do prêmio, criado pela agência nova/sb, é recrutar ideias de projetos de comunicação, com alto impacto e baixo custo, capazes de melhorar a vida nas grandes cidades.

A proposta de Pedro e Rodrigo, jovens publicitários de São Paulo, é disponibilizar sinal Wi-Fi em árvores centenárias com o objetivo de reconectar a população à vegetação nativa de grandes cidades. O uso da internet não será pago com dinheiro, mas com atitude. Para tanto, criaram um projeto que por meio das redes sociais as árvores podem ser adotadas e conforme o engajamento outras árvores receberão internet gratuita.

Os vencedores foram selecionados por um júri especializado formado pelos jornalistas Gilberto Dimenstein (Folha de S. Paulo/CBN) e Leão Serva (co-autor do livro “Como Viver em SP sem Carro”), o arquiteto Ricardo Ohtake (Ex-secretário do Meio Ambiente da cidade de São Paulo e atual Diretor do Instituto Tomie Ohtake),  e os publicitários Edu Lima (Presidente do CCSP  e Diretor Geral de Criação da F-Nazca), Georgia Guerra Peixe (Diretora de cena e conteúdo da Delicatessen Filmes), Ira Finkelstein (Diretora do Grupo de Planejamento e VP Planning & Strategy na agência Dentsu), Paula Rizzo (Sócia Diretora da consultoria de inovação e*ideias), Ricardo Furriel (VP de Criação da nova/sb) e Sérgio Silva (Diretor de planejamento da nova/sb). A votação foi feita a partir de uma lista preliminar de 13 projetos, que foram selecionados entre 300 inscrições de todo o Brasil.

“Depois destas etapas do prêmio, agora o nosso objetivo é que estes projetos sejam colocados em prática”, explica Bob Vieira da Costa, sócio diretor da nova/sb. “Vamos apresentar as ideias finalistas para  empresários, representantes de ONGs, cidades e governos como forma de incentiva-los a adota-las. As empresas ou entidades que comprarem determinada ideia premiarão o autor com R$ 5 mil e terão o direito de implementar a ação”, complementa .